FacebookTwitterLinkedIn

O futuro dos negócios digitais: o que pensam os líderes que foram ao evento do Potato Valley Club

O evento de lançamento do Potato Valley Club, o maior movimento de empreendedorismo do Brasil, serviu como ponto de encontro para grandes lideranças de negócios digitais do nosso país e reuniu ontem mais de 100 empreendedores no Learning Village, em São Paulo.

Sendo assim, se você não pôde estar presente, não tem problema! Aqui você pode entender os principais tópicos dos painéis sobre o futuro do e-commerce e dos unicórnios, além de conferir o clima do evento e a experiência de quem esteve no Learning Village. 

O FUTURO DO E-COMMERCE


Offline e online integrados: o impacto na experiência do cliente

“A omnicanalidade está 100% presente na nossa vida. A jornada do cliente pode começar no online, ir para o offline e voltar para o online. Contudo, o cliente, muitas vezes, não tem noção do que é físico e do que é digital. O mais importante hoje é entender o que o seu cliente quer comprar e em que momento você vai abordá-lo.” Marcela Rezende – VP de marketing do MadeiraMadeira

Ademais, especializada em venda de móveis e materiais de construção, a startup unicórnio MadeiraMadeira apostou na integração entre os mercados online e offline ao abrir mais de 100 lojas físicas no Brasil durante a pandemia. Com o crescimento acelerado nas plataformas digitais, os executivos da empresa analisaram que poderiam aumentar o mercado em até dez vezes com a expansão para o mundo físico. 


A importância de coletar dados de comportamento do cliente

“Por trás de um e-commerce, você tem a captura, a transformação e a gestão dos dados do cliente. Quem não está bem estruturado do ponto de vista digital está perdendo a oportunidade de coletar dados e de criar uma empresa voltada para o cliente” Gustavo Martins – CEO da Aion

Compreender o comportamento do cliente é uma forma para que as empresas ganhem vantagem competitiva. Gustavo Martins, CEO do software de gestão digital Aion Solution, defendeu a ideia de que os dados ajudam as empresas na adequação às exigências do público e também a gerar experiências cada vez mais positivas para seus consumidores. 


O valor da autenticidade para os negócios

“A verdade vende. A gente só trabalha com marcas que têm dentro do DNA delas essa alma [da autenticidade]. Tem que ter isso para acessar o coração das pessoas. Se você vai criar alguma coisa, seja uma empresa de tech ou de qualquer outro ramo, fale com verdade, puxe de dentro da alma. É a construção de algo real, com propósito. Ademais, quando chega lá na ponta, o vendedor fala igual ao CEO.” Felipe Siqueira – Co-founder da Oficina Reserva

Em suma, apostar na autenticidade e na originalidade é um dos segredos para a construção de marcas que fidelizam clientes. Felipe Siqueira citou a icônica campanha “Think different”, criada pela Apple na década de 1990, como exemplo bem-sucedido de comunicação genuína com as pessoas. 


O FUTURO DOS UNICÓRNIOS


O crescimento das startups e as oportunidades geradas no Brasil

“O ecossistema brasileiro de startups está vivendo um momento único. Os últimos cinco anos foram uma curva muito íngreme de aceleração. Gosto de pensar que é um movimento quase de mudança da economia do país.” André Barrence – Head do Google for Startups

Desse modo, o Brasil e a América Latina viram os unicórnios, startups avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais, se multiplicarem nos últimos anos. Contudo, em 2021, nosso país teve um ano recorde: mais nove nomes entraram para esse seleto grupo, com captações expressivas, novos modelos de negócio ganhando força e oportunidades de emprego sendo criadas. As startups e a inovação já estão transformando nossa região. 


América Latina: um mercado sedutor para investidores

“Hoje eu ousaria dizer que a América Latina é talvez o mercado mais interessante do mundo para os investidores. São muitos problemas para resolver e soluções que as startups se propõem a trazer, com um grande potencial de escala.” Tijana Jankovic – CEO do Rappi

Ademais, burocracia, insegurança jurídica, complexidade tributária e um ambiente incerto para negócios. Empreender na América Latina, especialmente no Brasil, não é uma tarefa fácil. Em suma, a boa notícia é que não param de aparecer novas soluções para os velhos problemas do continente. 


A experiência de um membro da comunidade Potato Valley Club no evento

Desse modo, “A iniciativa de reunir a comunidade de startups é incrível. Os empreendedores passam muita dificuldade em saber com quem conversar sobre seus problemas. Contudo, ouvir grandes nomes do mercado e o que eles enxergam foi sensacional.” Leonardo Gusmão – Officer de produtos e clientes na CERC, registradora especializada em recebíveis

Últimos posts