FacebookTwitterLinkedIn

Como organizar as finanças da empresa: 5 dicas valiosas

Saber como organizar as finanças da empresa é fundamental para evitar gastos, reduzir os custos e ter um caixa emergencial para conter crises. Empreendedores que não têm esse cuidado, acabam enfrentando prejuízos altos — que em alguns casos podem até levar à falência.

Mark Zuckerberg é um ótimo exemplo. Há alguns anos, em 2018, o fundador e na época CEO do Facebook passou por um momento bem conturbado. Com a empresa envolvida em polêmicas, como vazamentos de dados de milhões de usuários, o executivo viu sua fortuna diminuir em alguns bilhões.

Acusada de envolvimento na interferência do governo russo nas eleições de 2016 nos EUA, a companhia teve uma queda em seus resultados financeiros trimestrais. Além disso, desentendimentos entre executivos do Facebook e os co-fundadores do WhatsApp e do Instagram emergiram.

Ao observar todo esse cenário caótico, é possível aprender algumas lições com base nos erros cometidos por Zuckerberg. Por isso, preparamos esse artigo com algumas dicas valiosas para você aprender a organizar as finanças da empresa. Acompanhe a seguir!

A importância de organizar as finanças da empresa

Organizar as finanças da empresa é uma atitude essencial para impulsionar o desenvolvimento de seu negócio. Essa organização traz diversas vantagens, como equilíbrio das contas, controle das despesas, minimização de gastos, entre outras.

Dessa maneira, é fundamental entender sobre o assunto ou contratar um especialista na área. Independentemente da sua escolha, você deve estar ciente que esse é um processo trabalhoso e bastante complexo. Porém, seus benefícios compensam o esforço.

 Um homem e uma mulher estão sentados em frente a uma mesa. Ambos seguram canetas e fazem anotações. Sobre a mesa estão papéis com gráficos de barra e em formato de pizza, vários cadernos de anotações, óculos e uma calculadora, representando como organizar as finanças da empresa.
Manter as finanças organizadas traz muitos benefícios e ajuda no crescimento da sua empresa.

Dicas para organizar as finanças da empresa

A área financeira de uma empresa costuma gerar bastante dor de cabeça, não é mesmo? Por ser bem complexa e lidar com dados sensíveis, ela exige extrema atenção. 

Qualquer erro pode ser muito prejudicial, tanto para a companhia, quanto para os funcionários. Portanto, é bom estar sempre atento e aprender o máximo possível com pessoas mais experientes na área. Às vezes, vale até observar o erro delas para não cometer os mesmos deslizes. 

Abaixo, listamos o que você pode aprender com os erros de Mark Zuckerberg ao longo de 2018:

1. Mantenha as informações pessoais e sensíveis em segurança

Em março de 2018, veio a público o escândalo da Cambridge Analytica, uma empresa de análise de dados. Para ajudar a eleger Donald Trump nas eleições norte-americanas de 2016, a organização vasculhou dados pessoais de cerca de 50 milhões de usuários do Facebook.

Com isso, vários debates foram abertos com relação aos direitos de privacidade dos consumidores online. Todos eles tinham como alvo principal Mark Zuckerberg.

Diante de todo esse escândalo, é possível tirar a seguinte lição: mantenha suas informações pessoais em segurança

Nessa era digital que vivemos, números de documentos, ou de contas bancárias, podem ser facilmente roubados ou descobertos. Por isso, sempre use senhas fortes e não as compartilhe com outras pessoas. Utilize softwares de criptografia quando possível e não poste informações pessoais em redes sociais.

Além disso, se sua empresa armazena dados sensíveis de clientes, é extremamente importante se atentar à LGPD. As punições da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais entraram em vigor em 2021 e a multa para vazamento de dados é altíssima. 

Então, se você não quer gastar com as penalidades, deve proteger essas informações. Se você não tem ideia de como fazer isso, não precisa se preocupar. Ao contratar os nossos serviços de Legal On Demand, nossos especialistas apontam os riscos, elaboram a política de privacidade e até gerenciam crises. 

Um cofrinho em formato de porco, na cor rosa e com alguns pontinhos brancos, está sobre uma mesa de madeira. Ele está inclinado, apoiando-se nas patas dianteiras. Seu focinho está encostando em algumas moedas.
Manter os dados pessoais em segurança é fundamental para poupar o dinheiro da sua empresa.

2. Não seja vítima do recency bias

Recency bias é um termo em inglês que pode ser traduzido livremente como “tendência recente”. Ele se refere à tendência humana de acreditar que algo não vai acontecer no futuro só porque nunca aconteceu em tempos recentes.

Pouco tempo após cortar o acesso de empresas aos dados pessoais dos usuários, o Facebook foi processado pela Six4Three, uma empresa que desenvolvia aplicativos. 

Durante esse julgamento, e-mails trocados entre as empresas foram revelados. Em um deles, Mark Zuckerberg diz que não enxergava a possibilidade de haver vazamento de dados, já que isso não havia acontecido antes.

A lição aqui é: esteja sempre preparado para o pior. Só porque sua casa nunca foi roubada, não significa que você vai deixá-la destrancada quando sair, não é mesmo?

3. Seja proativo com suas finanças

Três anos antes do escândalo da Cambridge Analytica se tornar público, em 2015, o Facebook já sabia sobre o caso. Apesar de ter pedido a exclusão desses dados, a empresa de Zuckerberg pouco fez para se certificar de que os mesmos haviam sido apagados.

Somente em 2018, quando tudo veio à tona, Mark Zuckerberg admitiu publicamente o comprometimento da privacidade dos usuários.

Diante disso, a dica é não deixar a parte financeira para depois. Organize as finanças da sua empresa e não deixe elas se atrasarem. Instrua seu departamento financeiro a sempre te atualizar sobre todas as datas. 

O banner mostra a ilustração de um troféu com um foguete. Ao lado está escrito" Empreendedor vencedor já sabe dessa fórmula secreta. Clique e descubra".

4. Não deixe sua fortuna pessoal atrelada a uma única empresa

Após os escândalos, o valor de mercado do Facebook caiu consideravelmente. Com isso, o patrimônio líquido de Zuckerberg diminuiu em cerca de 15 bilhões de dólares ao longo de 2018. Isso se deve ao fato de que a maior parte de sua fortuna estava diretamente ligada ao Facebook.

Portanto, não foque todos os seus investimentos em uma única empresa — nem mesmo a sua. Diversifique suas fontes de renda, assim você terá mais liberdade para organizar as finanças da empresa.

5. Previna-se

O escândalo da Cambridge Analytica causou uma queda na confiança dos usuários do Facebook. Segundo uma pesquisa do Ponemon Institute, apenas 28% dos usuários entrevistados após o escândalo acreditavam que a companhia estava comprometida com a privacidade. Antes, essa taxa era de 79%.

A pesquisa também mostrou que 67% dos usuários acreditavam que o Facebook tinha a obrigação de proteger seus dados pessoais.

Zuckerberg poderia ter evitado ou, pelo menos, diminuído esse desgaste, se sua companhia tivesse se prevenido contra possíveis vazamentos de dados. Sendo assim, não espere as coisas acontecerem para tomar uma decisão. Previna-se contra as mais diversas situações e esteja sempre atento a todos os riscos.

Para organizar as finanças, planeje-se com antecedência. Problemas financeiros não vão embora quando ignorados, eles só pioram.

As mãos de uma pessoa branca estão mexendo em uma calculadora. Também é possível ver alguns papéis, uma xícara de café e um pedaço de um laptop prateado sobre uma mesa de madeira.
Prevenir-se contra eventuais situações adversas pode evitar desfalques nas finanças da sua empresa.

Desafios para organizar as finanças da empresa

Fazendo jus ao título de complexa, a área financeira de uma empresa traz consigo diversos desafios. A começar pela simultaneidade das demandas, causada pelo grande número de áreas e setores. Muitas tarefas acumuladas podem gerar sobrecarga se não forem bem administradas.

Adaptar-se ao mercado também é um grande desafio. Estar atento às novidades, acompanhar as mudanças e atualizar constantemente suas ferramentas não são tarefas fáceis.

Ademais, outro desafio, especialmente para empresas de pequeno e médio portes, é o custo de toda a operação financeira. Por não terem verba suficiente para a contratação de profissionais qualificados, muitos empresários e gestores optam por gerir a área financeira. 

Uma boa alternativa é a terceirização dos processos. A presença desses profissionais pode ser um grande diferencial no mercado. Contar com um CFO, por exemplo, ajuda a garantir maior estabilidade financeira e ainda melhora a administração da área contábil, visando organizar as finanças da empresa.

 Um homem e uma mulher estão sentados ao redor de uma mesa de madeira. Sobre a mesa estão um laptop prateado, vários papéis e canetas, xícaras de café, um copo de água, e um celular. O homem e a mulher estão vestidos com roupas sociais e parecem estar em um escritório. Eles estão sorrindo e dando as mãos, como se comemorassem os resultados positivos de sua organização financeira.
Profissionais capacitados podem te ajudar a superar os desafios de organizar as finanças da empresa.

Desse modo, sabendo desses desafios, aqui na BHub oferecemos o plano Financeiro as a Service. Com ele, você tem à disposição toda uma equipe financeira para a sua empresa, composta pelos mais variados tipos de profissionais e especialistas.

Assinando esse plano, você ainda tem acesso a um dashboard com métricas financeiras, contábeis e outros KPIs. Gestão financeira e serviços de contabilidade digital também estão inclusos no pacote.

Além disso, o serviço oferece o gerenciamento dos departamentos pessoal e fiscal, para uma maior organização financeira empresarial. O melhor de tudo é que você pode usufruir de todos esses benefícios pelo custo de um estagiário!

Quer colocar em ordem as finanças da sua empresa? Fale com nossos especialistas e escolha o melhor plano para você!

Últimos posts